Melhor amigo e companheiro


Nosso primeiro contato foi pelo o antigo e famoso MSN, uma rede social de trocas de mensagens, um ‘quase’ whatsapp, talvez não tão moderno. Apesar de morarmos no mesmo bairro, passamos a nos conhecer quando ingressamos para o tão sonhado ensino médio, foi quando descobri que ele estudava na sala ao lado e que tínhamos vários amigos em comum.

Conforme o ano se passava, fomos nos conhecendo e ficando cada vez mais próximo até nos tornamos melhores amigos,

Gabrielle Bueno, 17 e seu namorado, 18

Gabrielle Bueno, 17 e seu namorado, 18

mas isso não nos impediu de nos relacionarmos com outras pessoas, afinal éramos amigos.
Certo dia ele chegou com uma novidade, por sinal todo feliz, de que ele teria uma chance com a guria que gostava, e isso de certa forma de incomodou um pouco, não sei ao certo o porquê, mas incomodou.

Passamos a conversar com menor frequência, quando nos víamos não existia mais aquela festa, por vezes ficou apenas em um “oi”, até que um dia ele resolveu quebrar o gelo e fazer um desabafo, que estava realmente afim de uma garota, mas que tinha medo de investir e estragar a amizade. – No momento só me veio uma decepção amarga, eu o perderia de vez!

Enfim, deu-se início as férias de inverno, mas continuamos mantendo contato e por fim esclarecemos fatos e colocamos os pingos nos ‘ís’, mas uma coisa ficou pendente “Quem era a tal menina?”.
Na noite daquela mesma semana em uma brincadeira, acabei contando tudo o que eu estava sentindo, expus todo aquele sentimento suprimido dentro de mim, e quando me desabafei por completo me vem a surpresa “A menina, era EU!”,

Gabrielle Bueno e seu amor

Gabrielle Bueno e seu amor

o questionei do porque ele não ter me contato antes, e ele confirmou o que já havia dito que foi por puro medo de perder nossa amizade

Nos últimos dias de nossas férias nos encontramos, passamos a tarde juntos até que ficamos. Três dias depois passamos a ficar juntos, andar de mãos dadas pelo colégio, não nos desgrudávamos mais, assumimos que estávamos junto, mas como nem tudo são flores, pessoas tentaram nos separar de todas as formas e maneiras possíveis, inventando histórias, causando intrigas, até que por um curto período conseguiram, passamos mais ou menos um mês separados sem contato nenhum apenas se esbarrando pelos corredores do colégio. Voltamos a nos falar por meio de um amigo em comum, conversamos e reatamos o namoro e hoje estamos ai depois de muitas idas e vindas, brigas, desentendimentos, restrições e acima de tudo muito amor estamos felizes, prestes a completar três anos de muitas felicidades e conquistas.

1689932_444014979060270_1137924222_n

Hoje além de ser meu melhor amigo é também meu companheiro, depois de tudo que passamos, de todas as pessoas contra, nada nesse mundo é capaz de nos separar novamente.

11054431_662527403880953_7223605362214170463_n

________________________________________________________________________

Eu simplesmente morro de amores quando vocês me enviam fotos, peço desculpas para Gabrielle pela demora na postagem, mas aqui está! Só desejo felicidades ao casal. E se você como ela, deseja ter sua foto aqui em nosso blog, envie sua história com fotos do casal para nossa page, ou para o email italathaisa25@gmail.com

weddingchicks-download-1390607515

Anúncios

Quando o destino decide


Minha amiga ia encontrar o namorado dela e pediu p mim ir com ela e eu fui. Quando chegamos la o namorado dela estava com uns amigos e um deles nos chamou para ir no cinema do centro cultural dois dias depois, mas eu nem tinha prestado atenção no garoto que nos chamou.
Acabei que nem fui ao cinema, só apareci no centro cultural 1 mês depois e acabei revendo esse menino. Ao ver ele senti algo mais não sabia o que era.
Ele lembrou de mim e veio falar comigo, me chamou pra me juntar a uns amigos dele, ficamos conversando por horas.
Logo depois, ele me pediu um beijo, acabei dando e ficamos por horas a conversando, então disse que teria que ir embora e ele se ofereceu pra me levar ate a minha casa, me recusei mais assim mesmo ele foi.

Quando chegamos em frente a minha casa ele me abraçou e me pediu em namorro adimito tinha bebido um pouco e acabei aceitando.
Depois de uma semana juntos, em um domingo eu tinha marcado de me encontrar com ele, afim de terminar o namoro.
Ele demorou pois tinha ido fazer um bico pra me levar para comemorar uma semana de namoro, quando ele chegou eu não deixei falar simplesmente terminei com ele pois eu não sabia distinguir meus sentimentos e não queria iludi-lo.
Ele ficou visivelmente muito triste e depois de nos despedir-mos fui para casa mais eu estava triste e depois de dois dias descobri que o amava de verdade e ficamos uma semana separados depois marcamos de nos encontrar e reatamos o namoro e estamos ai já com 3 anos e 4 meses de namoro e o nosso amor só cresce mais a cada dia.

1509174_408846175928311_758833159_n

(Re)encontros


No ano de 2003 eu morei em Guarulhos por 1 ano, ocasião em que estudei num colégio chamado Ary Gomes.
Lá eu fiz muitos amigos, inclusive com um garoto chamado Eduardo, apelido “Potiara” (ele tinha esse apelido porque ficou com uma garota de descendência indígena que se chamava Potiara, sacomé criança né? Logo virou apelido dele, pra zuar)
A gente era (ou achava que era) os pops da escola, sempre no meio de todas as confusões, zuando tudo e todos, e apesar de tudo, com notas boas.
Tivemos um momento “meu primeiro amor” (juro, foi igualzinho) demos UM beijo na escada da escola, escondido de todo mundo.

Enfim, dez anos se passaram, cada um seguiu sua vida, ele namorou uma menina por sete anos, eu namorei umas trâs pessoas (uns três anos cada uma) e no fim acabei engravidando do Vic, e ele ficando solteiro de novo.
A primeira vez que ele me (re)viu eu trabalhava no Poupatempo ainda, era noiva do Luiz, e mal nos falamos, mas aí ele chegou em casa e a primeira coisa que fez (palavras dele), foi me procurar no Orkut (êêê como somos velhotes hehehe), encontrou meu perfil, mas estava grudado com o do Luiz, então ficou só nos “oi, como vai, quanto tempo!!”

Mais dois anos e ele tropeçou em mim de novo, dessa vez no Facebook (tive uma visão do Victor lendo essa postagem no futuro, será que o Facebook também será ultrapassado? Veremos)
O tempo foi passando e ele não via nenhum indício de que eu era casada, então o Vic nasceu, mais dez meses se passaram, até que em uma bela noite (ah, mentira, era uma noite comum) eu estava madrugando na internet atrás de alguma série boa pra assistir, quando de repente a janelinha de conversa sobe e vou resumir essa parte porque é meio pessoal, mas em suma, conversamos até as três da manhã, eu contei todos os meus infortúnios com o pai biológico do Vic, e ele contou sobre a ex dele que também não era lá essas coisas, e de repente nos deu um estalo, não tem como explicar, aquele momento em que os assuntos triviais acabam e fica aquele “e aí?” no ar.
Viu que eu estava grávida, pelas fotos, então imaginou que eu fosse casada, e mais uma vez, só adicionou, mas o papo era bem amistoso, nada além do “velhos amigos de infância” aliás, se chegamos a nos falar uma vez foi muito.
Como nessa semana, ele estava trabalhando em Cubatão, ficamos de nos ver no final de semana, meio que já estava implícito que iríamos tentar ter alguma coisa mais séria, porque logo de cara no facebook, ele já foi dizendo a real, que o sonho dele era ter uma família, e com a ex que não queria nada com nada, ele perdeu sete anos da vida dele, ou seja, não estava mais pra brincadeira.
Nossa, agora contando pra vocês, parece loucura né? Mas o fato é que ele chegou no sábado a noite, e eu lembro como se fosse hoje, que fui buscar ele no ponto, e a euforia de vê-lo depois de dez anos fez com que praticamente corrêssemos ao encontro um do outro e demos um beijo cinematográfico (tava chovendo, ainda, foi cena clássica de filme rsrsrsrs)

Começo do relacionamento

Começo do relacionamento

Conheceu meus pais, no mesmo fim de semana começamos a namorar, conheci a mãe dele, e desde então eu tenho sido muito, mas eu disse MUITO feliz mesmo, com ele. Nos vemos todos os finais de semana, e fazemos planos (o melhor é que não são só planos, estou vendo as coisas acontecerem) para um futuro (não muito distante) casamento.
O Victor e ele se dão super bem, graças a Deus ele ama meu filho (convive muito bem com ele, tem paciência, trata como se fosse dele, me ajuda a cuidar quando estou na correria aqui em casa, etc.)

Lu, Vic e Edu. Festinha de aniv do Vic

Lu, Vic e Edu. Festinha de aniv do Vic

Isso tudo aconteceu em Outubro do ano passado. E esse ano, dia 18 de Janeiro, nos casamos, e eu espero nosso segundo filho, que é uma menina, digo NOSSO SEGUNDO FILHO, pois ele trata o Victor como se fosse filho biológico dele meeesmo.
Ou seja, eu estava totalmente desesperançosa, num momento muito delicado da minha vida quando o encontrei, e hoje posso dizer que ele é minha alma gêmea, uma pessoa que me faz muito feliz, e completa!!!

O Casamento

O Casamento

O CASAMENTO ela escreveu no blog dela, Mãe Dose dupla (só clicar em cima do nome do blog (:) e tem também a fan page chamado As Aventuras de Vic

Lua de Mel, 7 meses de gestação

Lua de Mel, 7 meses de gestação

Então é isso meus amores, confiram a página dela, principalmente as mamães, kk e quem gostou da história da Lu e do Edu

P.S: Quer sua história de amor também publicada? Mande pela inbox do face ou por e-mail: ytala.thaysa@hotmail.com – (Pode mandar direto a história, não esquecendo de anexar fotos, e falar o nome do casal)

weddingchicks-download-1390607515

Agradecimentos


Pooxa meus amores e amoras, assim são muitas emoções kk
Só tenho a agradecer as pessoas que estão querendo contribuir para o blog, mandando suas histórias pela inbox do face, pelo o e-mail.

Me desculpe caso a sua demore um pouco pra ser publicada, vou postando por ordem de chegada, e como prometido é 1 história por semana…

Obrigada também a quem sempre entra aqui em busca de novidades…

BigBeijos Pra todos vocês *————-*

Por: Thaísa Nascimento

weddingchicks-download-1390607515

E foi amor… É amor, e pra sempre será amor


Quando Felipe se interessou por mim, não queria me envolver, afinal ele era um cara mais velho eu ignorava cada olhada.
Mesmo sendo ignorado mandava recado através de amigas minhas dizendo que queria uma chance , ao menos pra conversarmos …
Mais nunca me importei.

Três (3) anos se passaram até que uma amiga disse que tinha um cunhado, o qual queria muito me conhecer e eu na época estava solteira.
Pedi pra que ela marcasse um encontro, que caiu no dia 04/11/10

O tal cunhado, estaria na porta da escola na hora da saída.
Como combinado, ali estava ele, mais para minha surpresam era aquele ‘cara’ de 3 anos atras, que me admirava, simplesmente não pude acreditar, rs mais que surpresa!!!

Foi uma algo incrível, foi quando pude perceber que o destino simplesmente une corações.1615044_594209060653613_359175833_n
Conversamos, sorrimos, e por fim ele me deixou em casa.

No nosso segundo encontro, já não pude resistir, quando ele me tomou em seus fortes braços, e foi ali que a química nasceu.
Nosso beijo foi no momento certo, mesmo eu não esperando.

1624438_594208867320299_1394437607_nDepois de 1 semana (17/11/10) ele me surpreendeu novamente, só que dessa vez com um par de alianças dentro de uma rosa vermelha me pedindo em namoro, eu eternamente encantada aceitei.

Vivemos momentos maravilhoso, confesso que não foram totalmente fáceis, pois passamos por muitas brigas, infelizmente por muitas idas e vindas, houve diversas fofocas, ficamos separados durante 1 mês. Quando resolvemos sentar para conversarmos e nos acertarmos definitivamente, descobrimos minha gravidez.

Afirmo que hoje somos um casal de verdade, abrimos mãos de brigas tolas, e de idas e vindas, fazemos um ao outro feliz e a maior das bençãos estar para chegar, a nossa filha maravilhosa e amada desde já, nossa Luana Melissa.
Hoje temos 2 anos e 3 meses juntos, e hoje sei, que a cada olhada, nascia o amor, Foi amor, É amor e sempre será amor…

page

Essa história foi da Melissa, 20 e Felipe 25 quer ter sua história de amor também publicada?
Só nos mandar, no face ou no e-mail: ytala.thaysa@hotmail.com

Aquele “Cara” era ELE …


Boa Tarde meus leitores favoritos, cumprindo aqui minha promessa, hoje estamos abrindo nossa categoria, HISTÓRIAS DE AMOR, foi a primeira história que recebemos, espero que gostem!!
Não há fotos do casal, e nem divulgação dos nomes, por pedido da própria personagem principal da história. Ao final apenas constara as iniciais do Casal.
Curtam, muito essa história:

I L♥VE YOU – I L♥VE YOU – I L♥VE YOU – I L♥VE YOU – I L♥VE YOU – I L♥VE YOU – I L♥VE YOU –

Foi como ver alguém que você vê nas ruas de seu bairro todos os dias, você não conhece, mas o vê o tempo todo.images (1)
E essa história começa assim:
Fevereiro de 2011 inicio de ano letivo em uma escola, alunos novos, professores novos e local novo de estudo, isso não era problema para pra ela. De corredor em corredor, de aluno em aluno, de professor a professor, pessoa a pessoa.

Gente que se encontra.
De amigos de amigos
A gente se encontrou.

 Tínhamos uma amiga em comum, em muitas conversas de ambos EU estava junto, só pra acompanhar, nada mais.
Eles se falavam muito, tinham assuntos  e gostos em comum, EU, só observava aquele casal de amigos que se falavam.

Todos os dias!

Com o tempo esse casal de amigos pararam de se falar, talves o assunto que tenha acabado, ou a amizade que com o tempo acabou se desgastando. E assim foi-se  passando o ano, só se encontravam entre corredores, e por uma sutileza de educação, ainda se ouvia um “oi”

E mais um ano se passou

 

Fevereiro de 2012.

A missão se repete,
começa tudo de novo,
e EU vivendo a minha vida,
várias tarefas,
várias canções
várias ilusões.

EU  continuo vendo esse “cara” … EU, como sempre na minha, o fato é que nem falo direito com ELE, mas ele está comigo diariamente, não sei porque estou falando isso. É estranho, nunca tive algum interesse…

 

Fevereiro de 2013.

Mais outro ano se inicia, e o envolvimento com coisas novas é grande, aliás, ultimo ano da vida escolar, EU, como sempre pensando na vida, no que fazer, como fazer… Enfim.
Um professor entra na sala, oferece papeis para atuar,em uma peça que iria acontecer, EU estava ali querendo provar pela primeira vez como era ser “atriz”.
Turma formada e “atores” ensaiando, era muito bom você ter papeis que se encaixa no perfil, com o tempo todos vão se conhecendo, pessoas vão se envolvendo.
Por todos os lados que EU olhava e onde EU estava, havia uma pessoa ali, não era a certa pra mim, mas confiei e me envolvi. Não era o “cara” com quem minha amiga falava.

Com o tempo os ensaio foram ficando cansativos, mas a amizade dos “atores” era intensa, eram unidos e atentos, foi ali que EU me envolvi verdadeiramente.

Poderia ter sido uma história de amor,
mas não deu certo,
Acho que ainda bem
Fiquei disperso
Daquele jeito nunca senti,
Ainda bem que não deu certo,
Pra ser mais sincero
Ainda bem que sim!

 Com todo esse desgaste, tudo se acabou, a amizade e alguns atores abandonou.
Mas pra recompensar esse “desastre” ELE o “CARA” era amigo desse professor, e na peça ele entrou.

Ainda continuo sem perceber
Ainda não sabia por que ele estava ali.
E assim foi indo.

 De ensaio em ensaio, EU nem participava mais, estava só esperando a hora da apresentação que no final das contas, nem precisamos dele, os atores voltaram e ali encenaram divinamente.
Tudo acabou. O teatro, a escola, tudo! Até surgir a oportunidade de ir a um lugar. Tarefas a fazer,pessoas trabalhando e uma amiga me apresentando.

 Até parecia um escritório
Relatórios e relatórios
Computadores ligados
Pessoal exausto
E ele, o “CARA”  me ver…

 Era um trabalho e EU, acanhada sem saber o que fazer, por incrível que pareça, ELE estava lá, mas nem nos falávamos, pra ser sincera sempre o achei arrogante, por isso nem comentava.

Em um dos tempos, na brincadeira o pessoal falava:
“trabalhar aqui? Coitada, vai sofrer”
mas foi muito bom, me conhecerem.
E ELE estava alí, do nada ele falava:
“seria bom te receber”
Naquele momento nem percebi,
Simplesmente agradeci,
Foi muito sem querer.

 

E com aquilo na cabeça eu ficava, até com uma amiga EU perguntava:
                                             “Ele sempre foi assim?”.
Nem o conhecia direito, por que falastes isso pra mim?
Em uma dessas redes, entramos em contato, com o tempo a conversa foi agradável, nunca me senti assim. E um convite eu lhe fiz!

Recepção inesperada,
Um abraço EU parava
Um beijo EU quis.
Rumo ao vento
Coração em desespero
Um coração quase feliz.

 images

Chegando ao parque uma surpresa, pareciam novelas, dois corações formaram-se um, foi intenso, talvez ilusionaria e nunca esqueci debaixo daquela árvore, casais se formando, poderia se chamar parque do coração. Até a noite esperávamos o brilho da lua, com emoções a flor da pele, e ali foi feliz.

ELE, que estava sempre ali nem me dei conta.
Era, aquele CARA.  ELE. – Que me faria feliz.

Por: F ♥ E

weddingchicks-download-1390607515

NOVIDADES


Então pessoal, eu já havia dito que eu faria uma categoria para que nossos leitores pudessem participar verdadeiramente dos nossos post’s.

A minha idéia é a seguinte, irei abrir uma nova categoria de “Histórias de Amor”, estarei postando as suas histórias de amor, 1 por semana.

images

Quem tiver o interesse de ter sua história aqui neste blog, é só escrever (colocar fotos do casal de preferencia) e mandar para meu e-mail ( ytala.thaysa@hotmail.com ) ou me mandar pela inbox do face.

Aqui não há restrições, pode ser amor homoafetivo/homossexual, amor impossivel, amor a distância, queremos sua história, estou aguardando e ansiosa por ler cada história hein >.<

anw desse jeito me embriago de amor

Por: Thaísa Nascimento