Aquele “Cara” era ELE …


Boa Tarde meus leitores favoritos, cumprindo aqui minha promessa, hoje estamos abrindo nossa categoria, HISTÓRIAS DE AMOR, foi a primeira história que recebemos, espero que gostem!!
Não há fotos do casal, e nem divulgação dos nomes, por pedido da própria personagem principal da história. Ao final apenas constara as iniciais do Casal.
Curtam, muito essa história:

I L♥VE YOU – I L♥VE YOU – I L♥VE YOU – I L♥VE YOU – I L♥VE YOU – I L♥VE YOU – I L♥VE YOU –

Foi como ver alguém que você vê nas ruas de seu bairro todos os dias, você não conhece, mas o vê o tempo todo.images (1)
E essa história começa assim:
Fevereiro de 2011 inicio de ano letivo em uma escola, alunos novos, professores novos e local novo de estudo, isso não era problema para pra ela. De corredor em corredor, de aluno em aluno, de professor a professor, pessoa a pessoa.

Gente que se encontra.
De amigos de amigos
A gente se encontrou.

 Tínhamos uma amiga em comum, em muitas conversas de ambos EU estava junto, só pra acompanhar, nada mais.
Eles se falavam muito, tinham assuntos  e gostos em comum, EU, só observava aquele casal de amigos que se falavam.

Todos os dias!

Com o tempo esse casal de amigos pararam de se falar, talves o assunto que tenha acabado, ou a amizade que com o tempo acabou se desgastando. E assim foi-se  passando o ano, só se encontravam entre corredores, e por uma sutileza de educação, ainda se ouvia um “oi”

E mais um ano se passou

 

Fevereiro de 2012.

A missão se repete,
começa tudo de novo,
e EU vivendo a minha vida,
várias tarefas,
várias canções
várias ilusões.

EU  continuo vendo esse “cara” … EU, como sempre na minha, o fato é que nem falo direito com ELE, mas ele está comigo diariamente, não sei porque estou falando isso. É estranho, nunca tive algum interesse…

 

Fevereiro de 2013.

Mais outro ano se inicia, e o envolvimento com coisas novas é grande, aliás, ultimo ano da vida escolar, EU, como sempre pensando na vida, no que fazer, como fazer… Enfim.
Um professor entra na sala, oferece papeis para atuar,em uma peça que iria acontecer, EU estava ali querendo provar pela primeira vez como era ser “atriz”.
Turma formada e “atores” ensaiando, era muito bom você ter papeis que se encaixa no perfil, com o tempo todos vão se conhecendo, pessoas vão se envolvendo.
Por todos os lados que EU olhava e onde EU estava, havia uma pessoa ali, não era a certa pra mim, mas confiei e me envolvi. Não era o “cara” com quem minha amiga falava.

Com o tempo os ensaio foram ficando cansativos, mas a amizade dos “atores” era intensa, eram unidos e atentos, foi ali que EU me envolvi verdadeiramente.

Poderia ter sido uma história de amor,
mas não deu certo,
Acho que ainda bem
Fiquei disperso
Daquele jeito nunca senti,
Ainda bem que não deu certo,
Pra ser mais sincero
Ainda bem que sim!

 Com todo esse desgaste, tudo se acabou, a amizade e alguns atores abandonou.
Mas pra recompensar esse “desastre” ELE o “CARA” era amigo desse professor, e na peça ele entrou.

Ainda continuo sem perceber
Ainda não sabia por que ele estava ali.
E assim foi indo.

 De ensaio em ensaio, EU nem participava mais, estava só esperando a hora da apresentação que no final das contas, nem precisamos dele, os atores voltaram e ali encenaram divinamente.
Tudo acabou. O teatro, a escola, tudo! Até surgir a oportunidade de ir a um lugar. Tarefas a fazer,pessoas trabalhando e uma amiga me apresentando.

 Até parecia um escritório
Relatórios e relatórios
Computadores ligados
Pessoal exausto
E ele, o “CARA”  me ver…

 Era um trabalho e EU, acanhada sem saber o que fazer, por incrível que pareça, ELE estava lá, mas nem nos falávamos, pra ser sincera sempre o achei arrogante, por isso nem comentava.

Em um dos tempos, na brincadeira o pessoal falava:
“trabalhar aqui? Coitada, vai sofrer”
mas foi muito bom, me conhecerem.
E ELE estava alí, do nada ele falava:
“seria bom te receber”
Naquele momento nem percebi,
Simplesmente agradeci,
Foi muito sem querer.

 

E com aquilo na cabeça eu ficava, até com uma amiga EU perguntava:
                                             “Ele sempre foi assim?”.
Nem o conhecia direito, por que falastes isso pra mim?
Em uma dessas redes, entramos em contato, com o tempo a conversa foi agradável, nunca me senti assim. E um convite eu lhe fiz!

Recepção inesperada,
Um abraço EU parava
Um beijo EU quis.
Rumo ao vento
Coração em desespero
Um coração quase feliz.

 images

Chegando ao parque uma surpresa, pareciam novelas, dois corações formaram-se um, foi intenso, talvez ilusionaria e nunca esqueci debaixo daquela árvore, casais se formando, poderia se chamar parque do coração. Até a noite esperávamos o brilho da lua, com emoções a flor da pele, e ali foi feliz.

ELE, que estava sempre ali nem me dei conta.
Era, aquele CARA.  ELE. – Que me faria feliz.

Por: F ♥ E

weddingchicks-download-1390607515

2 comentários sobre “Aquele “Cara” era ELE …

Obrigada por partilhar sua idéia

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s